Sábado, 13 de Fevereiro de 2010

 

 

O Instituto Português do Sangue apela mais uma vez à dádiva de sangue, sendo que os stocks no país estão mais uma vez nas lonas. Eu já tentei dar sangue mais ou menos umas 6 vezes, 2 dessas com sucesso, todas as outras falhadas. Porquê? Em 2 das vezes tinha a hemoglobina baixa para doar, e nas outras 2 respondi sinceramente a este questionário (que agora me parece mais actualizado do que na última vez que tive que o preencher). 

Por todas as análises que fiz e faço anualmente, e pelos próprios resultados que o hospital envia para casa, porque mesmo sem consumar a dádiva, fazemos uma pequena colheita para a análise, todos os valores estão excelentes, e isto significa que nessas 2 vezes em que respondi honestamente ao questionário, 2 pessoas poderiam ter recebido sangue e não receberam. 

A minha dúvidas são: se se avalia a "qualidade" do sangue através deste questionário, então estaríamos todos em grande risco, porque de facto, cada um pode responder o que quiser; no entanto, são feitas análises, portanto há custos associados à dádiva frustrada , ou seja, a pessoa vai ceder o seu tempo, espera que se farta, faz a análise e nos valores avaliados no imediato, está tudo bem, chega ao questionário, responde afirmativamente a alguma destas questões e fica automaticamente excluída. Entretanto, o hospital faz análises mais aprofundadas à amostra de sangue que foi recolhida, e envia para casa. Está tudo bem, gastou-se recursos, tempo e dinheiro, mas não houve dádiva. Até que ponto é que isto tem algum tipo de lógica?

Sinceramente já passaram mais de 2 anos desde que tentei dar sangue a última vez, e não lá voltei por pura birra. Este tipo de procedimentos totalmente descabidos irritam-me até à alma, até porque fui com a melhor das intenções e saí a sentir-me uma criminosa (e não há nenhuma questão que se refira ao roubo ou homicídio de alguém!)

 

 

 



apoquentado por Béu às 08:26 | linque da apoquentação | mandar pitafe

mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


apoquentações fresquinhas

The end

Se a perfeição existe...

Setembro 2011

Every teardrop is a water...

Meia de proposta

Fecha a porta, que faz co...

O meu favorito do mestre ...

Para quem não acredita qu...

Dancing terapia queen

Faz hoje 7 anos

past

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

a gata

alentejo

amizade; morte

analogias

aniversário

balanço

carnaval

coisas

coisas boas

coisas que irritam

comida

crises existenciais

desabafos

férias

filmes

homens

inspira-me

mina

mina a gata

natal

nomes

nostalgia

observações

país

pessoas

primavera; flor

prisão

saudades

signos

sócrátes

testes

trabalho

viagens

todas as tags

os mais espectaculares

Ensaio sobre a bestialida...

E se um dia

Líquidos

Liberdade?

Domingo à tarde

?

Avô Hique

Ode parte I

A sazonalidade

Noites dedilhadas...

linques
blogs SAPO
subscrever feeds