Quinta-feira, 10 de Junho de 2010

Não sou muito dada a patriotismos, especialmente nos tempos que correm. Já nem vejo os jogos da selecção, que era realmente o mais patriótico que fazia.

 

No entanto, esta semana concretizou-se algo que verdadeiramente me deixa orgulhosa de ser portuguesa, e por isso até sinto o dia de Portugal mais perto (até literalmente, uma vez que se comemorou em Faro). Por mim, deixava todos os protocolos, todos os discursos batidos, todas as condecorações sem mérito; ficavam apenas as que mereciam de facto sê-lo, ficavam também os militares (para alegrar as vistas) e este ano comemorava a justiça que começou a ser feita esta segunda feira. Finalmente deu-se um grande passo para fazer cumprir o que há muito faz parte da nossa Constituição: "Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual." 

 

Não somos organizados, falha-nos vezes demais a honestidade, o nosso pensamento não passa do curto prazo, e isso traz-nos valentes dissabores. Elegemos maus políticos, fomentamos maus profissionais, temos uma memória curtinha curtinha, usamos o "desenrascar" como modo de vida, precisamos dos favores dos outros permanentemente, damos passos maiores que as pernas e idolatramos o novo rico e o chico esperto... mas não somos um mau povo. Um povo que canta o fado, que fala esta língua, que tem o mar como horizonte, que construiu as maravilhas que ostentamos neste rectângulo e que fez uma revolução com cravos vermelhos, não pode ser mau povo.

 

Eu não sou dada a patriotismos, mas ainda me arrepio ao ouvir o hino nacional e sim, sei a letra. E a partir desta semana, vou poder dizer que sou portuguesa e que no meu país pode amar-se quem se quiser. Vai levar tempo, mas eu tenho a certeza que esta lei vai tornar-nos um mais "nobre povo", que daqui a uns anos orgulhará as gerações vindouras, tal como ainda hoje nos orgulhamos dos "heróis do mar".

 

 

Esta pintura estava em Faro, num muro perto do departamento psiquiátrico. Por baixo do "Ama quem quiseres" estavam, como ainda dá para ver um bocadinho, dois casais de bonecos semelhantes ao símbolo do Bloco de Esquerda, representando dois casais homossexuais. E lembro-me desta pintura há pelo menos uns 10 anos. Infelizmente há sempre um ótário que gosta de estragar...

 

 



apoquentado por Béu às 13:29 | linque da apoquentação | mandar pitafe

1 pitafe:
De a 24 de Junho de 2010 às 13:45
Quando ouvi o PR a promologar a lei, fiquei apática, paradíssima, mas por dentro toda eu pulava de alegria. É um grande passo.


mandar pitafe acerca da aopquentação

mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


apoquentações fresquinhas

The end

Se a perfeição existe...

Setembro 2011

Every teardrop is a water...

Meia de proposta

Fecha a porta, que faz co...

O meu favorito do mestre ...

Para quem não acredita qu...

Dancing terapia queen

Faz hoje 7 anos

past

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

a gata

alentejo

amizade; morte

analogias

aniversário

balanço

carnaval

coisas

coisas boas

coisas que irritam

comida

crises existenciais

desabafos

férias

filmes

homens

inspira-me

mina

mina a gata

natal

nomes

nostalgia

observações

país

pessoas

primavera; flor

prisão

saudades

signos

sócrátes

testes

trabalho

viagens

todas as tags

os mais espectaculares

Ensaio sobre a bestialida...

E se um dia

Líquidos

Liberdade?

Domingo à tarde

?

Avô Hique

Ode parte I

A sazonalidade

Noites dedilhadas...

linques
blogs SAPO
subscrever feeds