Sábado, 25 de Setembro de 2010

Não há grande novidade nesta afirmação, mas vou fazê-la na mesma: Adoro gatos... Mais: amo gatos! Acredito piamente que os gatos foram um momento de fantástica inspiração do criador, seja lá ele quem for. E agora que voltei para uma casa cheia destas maravilhosas criaturas, e que trouxe a minha Mina para um novo ambiente, estou de novo apaixonada por tudo neles: os movimentos elegantes, o som das corridas tresloucadas, os olhos que brilham no escuro e que ficam maiores ou mais pequenos conforme o que veêm, os miados, as relações que criam uns com os outros e com os humanos...

A Mina está em fase de adaptação à nova vida. Continua com a sua doença mental ao rubro, mas agora tem comportamentos novos e fascinantes: persegue-me desde que ponho o pé em casa até que saio novamente, sendo que ainda faz algumas tentativas de entrar no carro enquanto me preparo para ir embora. Mal sente o carro a chegar começa a miar e vem ter comigo. Obviamente que se lhe for pegar e dar beijinhos, o tempo de tolerância é de cerca de 2 minutos (em dias bons) até me começar a morder e a arranhar. Mas não me deixa sozinha nunca... Quando lhe apetece vem para a cama comigo, a ronronar e a fazer-me cócegas com os bigodes na cara, mas assim que lhe faço festinhas, passo a linha, e sofro as consequências da minha audácia. Esta é a nossa relação e já nem a conseguia conceber de forma diferente.

É por isto que eu adoro gatos. São eles que impõem as regras das ligações que estabelecem, são intreinaveis, fazem o que querem, quando querem e como querem. Chamam-lhe muitas vezes falsos, mas como é que pode ser falso um bicho que tem a nobreza de se esconder para morrer? Capaz de nunca nos deixar sozinhos, mesmo que não esteja por perto? Com a capacidade de voltar a casa, mesmo sendo deixado a quilómetros e quilómetros de distância? E com o talento de ronronar quando está feliz?

Falsos são os que não sabem amar, e não aqueles que amam de forma diferente :)

 

 



apoquentado por Béu às 09:04 | linque da apoquentação | mandar pitafe

2 pitafes:
De Ana Guerreiro a 26 de Setembro de 2010 às 22:16
Lindo....mas estavas a falar do Yofi, certo?? ele não faz ronrom, mas dá.me lambidelas;)


De Béu a 1 de Outubro de 2010 às 14:08
O Yofi também pode contar na categoria gatos, pronto :)


mandar pitafe acerca da aopquentação

mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


apoquentações fresquinhas

The end

Se a perfeição existe...

Setembro 2011

Every teardrop is a water...

Meia de proposta

Fecha a porta, que faz co...

O meu favorito do mestre ...

Para quem não acredita qu...

Dancing terapia queen

Faz hoje 7 anos

past

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

a gata

alentejo

amizade; morte

analogias

aniversário

balanço

carnaval

coisas

coisas boas

coisas que irritam

comida

crises existenciais

desabafos

férias

filmes

homens

inspira-me

mina

mina a gata

natal

nomes

nostalgia

observações

país

pessoas

primavera; flor

prisão

saudades

signos

sócrátes

testes

trabalho

viagens

todas as tags

os mais espectaculares

Ensaio sobre a bestialida...

E se um dia

Líquidos

Liberdade?

Domingo à tarde

?

Avô Hique

Ode parte I

A sazonalidade

Noites dedilhadas...

linques
blogs SAPO
subscrever feeds