Terça-feira, 29 de Abril de 2008
Lá está, era mesmo esta a ponte que eu queria ser: duas belas localidades unidas por uma grandiosa estrutura de betão.
Alcochete Jamé in the house!



apoquentado por Béu às 13:56 | linque da apoquentação | mandar pitafe

Domingo, 13 de Abril de 2008
Geração do início dos 80. O BI marca meio caminho entre os 20 e os 30 anos.
A infância e adolescência floresceram em tempos de abundância. Caprichos, ainda com dois zeros depois do cifrão, eram satisfeitos com mais ou menos vontade, pela ânsia parental de poder dar muito mais do que a sua juventude lhes permitiu ter.
Atravessa-se o milénio. Deixam-se, por alguns anos, os fatos de treino, as meias brancas, as saias calças e as camisolas com chumaços robóticos. A poupa cede à gravidade e o exagero do desbastado descansa mais perto do escalpo.
A vida prossegue, com o solavanco europeu. Morre o cifrão e, miraculosamente, o € dobra o valor da bica (a bica é sempre um bom ponto de referência em questões de inflação).
Início da idade adulta. "Estuda se queres ser alguém na vida, estuda", frase batida ao longo dos tempos. E nós estudámos! Básico, Secundário, Universidade... Com mais ou menos brio, durante mais ou menos tempo, vivendo mais de dia ou mais à noite, nós estudámos. Cumprimos o nosso sonho e o sonho do pai, da mãe, dos avós. Um dia, unem-se em nosso redor e aplaudem-nos, enquanto abanamos a pasta colorida pelas tantas fitas de cetim.
Fecha-se um ciclo. Outro se inicia.
Pega-se na pasta e substituem-se as fitas pelas folhas de papel certificadas, carimbadas, provas inequívocas dos anos de qualificação, das competências adquiridas. Segue-se o quotidiano dos jornais, internet, correios, contactos, contactos dos contactos, contactos dos contactos dos contactos, não vá lá pelo meio sobrar um favorzinho para nos aconchegar a certificação. As respostas chegam no silêncio do telemóvel que não toca, do carteiro que insiste em não trazer uma carta que possa tornar os dias menos longos.
Entretanto, as portas de casa voltaram a escancarar-se para o filho retornado, e os cordões da bolsa parental, sobejamente fustigados, abrem-se uma vez mais.
A páginas tantas, ajuda-se a corromper mais um pouco o sistema: aceitam-se voluntariados para ganhar experiência, ocultam-se habilitações para preencher uma vaga num qualquer centro comercial (que hoje são, possivelmente, dos sítios com maiores qualificações acumuladas), trabalha-se a recibos verdes (ironicamente, a cor da esperança) e percebe-se finalmente o significado da precariedade... Chega ao paladar o azedo da frustração, e da injustiça da escolha entre lutar pelo nosso canudo, ou simplesmente baixar as armas e tentar arranjar o emprego mais seguro que se conseguir. Valha-nos a juventude, o sonho, a esperança, a perseverança e a polivalência.

"Estuda, se queres ser alguém na vida" sempre ouvi dizer. E eu estudei!


apoquentado por Béu às 09:28 | linque da apoquentação | mandar pitafe

Segunda-feira, 7 de Abril de 2008

badge


apoquentado por Béu às 15:00 | linque da apoquentação | mandar pitafe

Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Até há bem pouco tempo, a única música que conhecia dedicada a uma homónima era mesmo aquele hit da minha infância, com a bonita letra "Isabel pra cá, Isabel pra lá, Isabel, Isabel oh oh oh, lá lá lá", da qual eu era vítima e, impiedosamente, ia "pra cá e pra lá", ao sabor dos empurrões dos amigos graçolas, nos Domingos curvos pela serra algarvia.

Daí estar fascinada com esta nova visão do meu nome. Penso que, dado o passado traumático, é legítimo este rasgo de egocentrismo...



E digo mais: um homem que me diga um dia um Isabel assim, leva-me ao altar! :)




mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


apoquentações fresquinhas

The end

Se a perfeição existe...

Setembro 2011

Every teardrop is a water...

Meia de proposta

Fecha a porta, que faz co...

O meu favorito do mestre ...

Para quem não acredita qu...

Dancing terapia queen

Faz hoje 7 anos

past

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

a gata

alentejo

amizade; morte

analogias

aniversário

balanço

carnaval

coisas

coisas boas

coisas que irritam

comida

crises existenciais

desabafos

férias

filmes

homens

inspira-me

mina

mina a gata

natal

nomes

nostalgia

observações

país

pessoas

primavera; flor

prisão

saudades

signos

sócrátes

testes

trabalho

viagens

todas as tags

os mais espectaculares

Ensaio sobre a bestialida...

E se um dia

Líquidos

Liberdade?

Domingo à tarde

?

Avô Hique

Ode parte I

A sazonalidade

Noites dedilhadas...

linques
blogs SAPO
subscrever feeds